Um texto sobre o impacto do Programa HubGov para inovação no setor público.

Em 2018, aconteceu em Goiás, um programa de inovação em governo com cinco secretarias do poder executivo, além do Tribunal de Contas do Estado e Assembléia Legislativa do Estado.

Eu estava ansioso, pois já tínhamos feito outros trabalhos com os executivos públicos do Estado e queria que aquela edição do HubGov fosse mesmo poderosa… E foi.

Inovação em governo é um campo em expansão. Existem muitas formas de fazer a inovação acontecer no setor público. O Programa HubGov é uma delas.

O HubGov foi criado a partir de processos de aprendizagem e da abordagem do Design Thinking. No programa, times de servidores passam pelas etapas de imersão, ideação e prototipação. Com foco misto entre aprender novas competências para inovar em governo e construir um projeto que possa ser implementado.

O que é ser inovador?

Conforme os conteúdos do HubGov vão se revelando, as pessoas vão aprendendo a utilizar técnicas e ferramentas de inovação e cada uma constrói um significado próprio para o seu trabalho (projeto) ser inovador.

Claro que um programa de três meses não é suficiente para “ser inovador”, mas o HubGov tornou-se um gerador de significados de inovação, com muitos cases posteriores que nasceram durante os trabalhos e beberam da fonte do HubGov.

As ferramentas e metodologias para inovação estão cada mais abundantes, há grupos que compartilham boas práticas a cada minuto, sendo assim, o pragmatismo e a observação da sua realidade são mais necessários para transformar as situações indesejáveis em desejáveis.

A inovação no setor público não é um lugar que se alcança. As instituições não vão atingir, comprar ou possuir a inovação em governo. É necessário que os servidores incorporem o espírito inovador e saibam reconhecer de que forma podem fazer o trabalho, aproveitando todo conteúdo que tem acesso e todo o privilégio de poder inovar sem que o risco da extinção bata à porta o tempo todo.

É melhor saber pouco e usar tudo, do que saber muito e não usar nada.

ANDRÉ TAMURA

Uma das coisas mais gratificantes de se trabalhar com inovação em governo é ver a multiplicação de pessoas inovadoras. Elas nos mostram que (i) temos um trabalho importante e (ii) estamos no caminho certo.

Algumas pessoas tornam-se fundamentais e em momentos difíceis – como esses que estamos passando – são as responsáveis por manter a minha sanidade e seguir inovando. Obrigado 🙏.

Inovação em Governo – Modos de Fazer


Publicado originalmente no eBook: #1 Inovação em Governo – do Pequi Lab, Laboratório de Inovação do Governo de Goiás.

Por André Tamura

Pai e Marido. Fundador e Diretor Executivo da WeGov. Empreendedor entusiasta da inovação no setor público e das transformações sociais. Estudou Administração de Empresas e Ciências Econômicas. Desde que trabalhou como operário de fábrica no Japão, tem evitado as “linhas de produção”, de produtos, de serviços e de pessoas. Em 2017, foi condecorado com a Medalha do Pacificador do Exército Brasileiro.

Francisco Pereira
Posted on

Baseado em fatos reais

Sim, vivi a experiência de ser abduzido. E, se eu fosse você, ficaria até o fim desse texto, pois pode ser a melhor chance de sentir de perto o que acontece com alguém que é levado a outro planeta.
A cidade é Goiânia. Estamos situados naquilo que se pode chamar de centro do país. Isso explica, em parte, os fartos relatos de pousos de discos voadores por essas bandas. Escritos que datam do século XVII, dão conta de que vários contatos imediatos do terceiro grau ocorreram em uma região da cidade onde hoje está o prédio do Tribunal de Contas do Estado.
Cético como sou, nunca dei bola pra essas conversas. Tipo Padre Quevedo – “no ecziste!” Até que recebi em minha caixa de e-mail uma mensagem sem remetente: “Compareça ao TCE no dia 01/03/18”. Só isso, nada mais. “Tá!” – pensei. “Não assinei nada comprometedor. Não me lembro de ter feito nada de errado no trabalho. Vou lá, não devo nada a ninguém.”
Mas aí as coisas começaram a ficar estranhas. Chegou o dia 01/03. Acordei diferente nesse dia. Não sei explicar: me aproximei de minha esposa e disse a ela o quanto a amava. Beijei meu filho, ainda dormindo, e sussurrei em seu ouvido – “papai te ama.” Tava diferente esse dia. Tinha um tom de despedida e nostalgia. Logo pensei: “deve ser a gripe me pegando.”

via GIPHY

A chegada

Fui em direção ao TCE – misto de euforia e ansiedade. Chegando lá, ninguém na portaria. Muito estranho. O cenário era meio “walking dead”. Pensei em voltar, mas uma força maior – a curiosidade – me impedia de sair. Mais que isso, me empurrava pra dentro. Entrei.
De uma das salas saia uma luz muito intensa num tom arroxeado. Fui atraído por ela. Era inevitável. Ao abrir a porta, a luz me cegou por alguns segundos e só pude ouvir alguém (ou algo) dizendo: “Bem-vindo terráqueo. Só faltava você.” Imediatamente a luz se esvaeceu e pude ver aquilo com meus próprios olhos. E, sim, vou lhes dizer agora tudo o que vi.
De cara fui avisado que havia sido abduzido por seres do planeta WE345GO8V, que eles seriam amigáveis e que eu não me assustasse. Estávamos, na verdade, embarcados em uma espécie de Cruzador interespacial – tipo aqueles de Star Wars – e que ficaríamos um bom tempo alí. De repente, velocidade da luz. Caiu a ficha, estava muito, muito longe de casa e sabe-se lá por quanto.

A transformação

Comecei a entender e a aceitar os fatos quando olhei para os lados e vi vários “terráqueos” como eu por ali. Fosse o que fosse, não estava sozinho. Um mentor tocou meu ombro, me olhou com serenidade e disse: “Acalme-se. Ao final dessa jornada você não será o mesmo. Mas garanto que mudará para melhor.”
Em seguida, esse mesmo mentor dirigiu-se a todos e começou a falar em um dialeto um tanto estranho: “Olá hubgovers – ein, hub o quê? – Faremos uma jornada pelo “design thinking”, aqui vocês farão um “pitch” e poderão aprender sobre “storytelling”. Já estava entrando em parafuso quando veio o golpe fatal: “…e, ao final de tudo, vocês se sentirão capazes de inovar no serviço público!!”
Como assim? Serviço público e inovação são mutuamente excludentes! Uma colega terráquea pegou na minha mão e disse: “Você tá pálido. Quer um pouco de água e café? Respondi: Sim, litros! Dos dois! Esses alienígenas, ET´s, seja lá o que forem, tão muito doidos, isso sim.
“Quando tudo estiver terminado – continuou -, vocês serão agentes de mudança que levarão a mensagem de nossa civilização até a Terra e converterão milhares de pessoas para essa causa. E farão milhões de pessoas mais felizes pelo simples fato de melhorar suas vidas fazendo diferente o que nunca deu certo.”
Bateu desespero! Porque eu? Eu não vou conseguir. Quis pular, desistir. Fingir de morto. Mas naquele café que havia bebido minutos antes havia algo que alterou meu estado de consciência – só pode ser. De repente, sentia-me capaz de tudo. Sentia que havia achado lugar pra minha angustia de não poder /querer mudar as coisas pra melhor. Durante o tempo que estive alí, chorei, sorri, desisti várias vezes e, na mesma hora, senti que podia tudo.

O encerramento

Mas o que mais importa é que, dias antes da jornada acabar, aquele mesmo mentor me disse: “Viu, daquela angustia e ceticismo nasceu um “hubgover”, um ser que se sente empoderado para mudar sua realidade no trabalho, mesmo que seja o simples ato de mudar a ideia de quem senta ao seu lado e que não acredita em ET´s ou em inovação no serviço público. Ao final, parece que todas as luzes se apagaram.
Acordei em casa, minha mulher me perguntando se queria vitamina – estranho, para ela era como se houvesse passado um dia apenas. Meu filho pronto pra ir pra escola e me beijando. Olhei no relógio e nada de diferente. Cheguei a pensar que tivesse sido um sonho. Ah, a tal da gripe me pegou mesmo. Dormi e sonhei com tudo isso.
Fui tomar banho e ao sair e olhar no espelho, um susto – sem piadinha ok?! No espelho embaçado estava escrito: “O HubGov não acaba quando termina”. Foi a prova de aquilo tinha acontecido mesmo. Fui tomado pelo sentimento de alegria e logo pelo de incerteza: “O que será de mim – de nós – agora? Como faremos isso acontecer?
Mas o que me tirou o sono essa noite foi: “O HubGov não acaba quando termina”. O que eles quiseram dizer com isso?

via GIPHY

unsplash-logoNASA

Laura Orlandi
Posted on

Aconteceu nos dias 28 e 29 de junho de 2018.

Durante o Programa HubGov, nós buscamos desenvolver atividades que fortaleçam nos servidores públicos as capacidades que já têm, mas que muitas vezes não sabem como colocar em prática. Liderança, trabalho em equipe, criatividade, oratória, criação, e muito mais! E para colocar tudo isso em prática, nós desenvolvemos o Festival de Aprendizado, onde durante dois dias os próprios HubGovers são desafiados a coordenar atividades junto aos colegas e fazer acontecer!
O festival teve uma edição em cada Estado participante no programa, e contou com a curadoria da WeGov. O mais legal ainda, é que além dos HubGovers apresentarem para seus colegas, tiveram a oportunidade de apresentar para a comunidade interessada, que se inscreveu previamente para colaborar com a atividade.
O evento teve como objetivo empoderar os HubGovers para compartilhar experiências e conhecimentos com agentes públicos e comunidade local, facilitando palestras ou oficinas de temas livres à sua escolha. O que WeGov busca com o festival é, então, promover as instituições como disseminadoras de um conteúdo inovador para a sociedade, evidenciando boas iniciativas e contribuindo para posicionar positivamente as instituições.

Distrito Federal


Em Brasília, a programação contou com as apresentações ‘Storytelling’, dos Correios; o ‘Workshop time’, desenvolvido pelo DEPEN; o ‘Desafio ambiental: Ideação para um destino nobre para a borra de café do MMA’, apresentado pelo Ministério do Meio Ambiente; e, no segundo dia, a ANTT ministrou a ‘Oficina de calibração da matriz de maturidade sinérgica’; seguida pela ‘Gamific+ação com Design Thinking’, da ANAC.

Goiás


Em Goiânia, quem começou as apresentações foi o TCE, com o tema ‘Inovações na fiscalização de obras e engenharia’; à tarde a SEDUCE apresentou as ‘Competências Socioemocionais: a essência da liderança para promover a excelência da gestão pública’; seguidos pela atividade ‘Cuidando do servidor’, desenvolvida pela Secretaria de Saúde; e pela ‘Gestão da Qualidade em Segurança Pública’ da Secretaria de Segurança Pública. No segundo dia, a SEGPLAN apresentou o ‘PPT ruim dá depressão!’, e, em seguida, a Assembleia Legislativa cativou os colegas nas ‘Batalha da Inovação’; com a finalização do dia pela oficina ‘Tudo sobre bebida e direção | Saiba os efeitos dessa combinação’ do DETRAN.

São Paulo


Em São Paulo, a programação começou com o TJSP, pela apresentação ‘Aplicando SCRUM em seus projetos’. Após o almoço, na Dinâmica ‘Burocracia X Eficiência’, os Correios envolveram os colegas; seguidos pelo Case ‘dinâmica de integração de 5 áreas da SMG’, DA Secretaria Municipal de Gestão da Prefeitura Municipal de São Paulo; e quem finalizou o dia com a Prefeitura de Guarulhos com a ‘Integração do Planejamento Institucional da Prefeitura de Guarulhos’. O dia 2 contou com a apresentação da ‘Educação transformadora da sociedade’ da Escola Superior do Ministério Público; com o ‘Laboratório de Inovação: Porquê?’ do Metrô; e, para encerrar, a Justiça Federal ministrou a oficina ‘Design Organizacional’.

Santa Catarina


Em Florianópolis, a programação contou começou com a apresentação da PGE sobre ‘Temas relevantes em defesa dos interesses do Estado de Santa Catarina’; seguidos pela Polícia Militar, com a apresentação ‘Comunicação, Oratória, Trabalho em Equipe e Liderança no serviço Público’; pelos ‘Processos Digitais’ da Secretaria da Administração; e finalizando o dia com a apresentação ‘Desenvolvendo o pensamento A3 para solução de problemas’ dos Correios. O segundo dia iniciou com a dinâmica ‘Os Caçadores da Arca Perdida’, da Prefeitura de Bombinhas, e finalizou com a apresentação da Secretaria da Fazendo ‘Como pesquisar dados no Portal da Transparência do Governo de Santa Catarina’.


Acompanhe

Estamos fazendo a cobertura simultânea do HubGov 2018 nos quatro Estados. Não deixe de acompanhar nossas redes sociais para saber tudo que está acontecendo no Programa!

Laura Orlandi
Posted on

Aconteceu nos dias 20.04,16.05 e 20.06 de 2018

A WeGov é parceira da Liga Internacional de Intraempreendedores, sendo a primeira organização a trazer o movimento para o Brasil, e a primeira organização da Liga a discutir intraempreendedorismo no setor público. Trata-se de um movimento que sugere a transformação de organizações e sistemas por meio da inovação “de dentro para fora”.
As Rodas de Empreendedores Públicos são atividades projetadas para o compartilhamento de experiências e boas práticas, para o genuíno desafio de mobilizar as instituições para uma nova realidade. Elas foram desenvolvidas pela WeGov como atividades do Programa HubGov, e tiveram 3 edições, inspiradas na Liga de Intraempreendedores, uma organização internacional sem fins lucrativos que desenvolve comunidades de aprendizagem para inovadores institucionais com núcleos no Brasil e em vários outros países.
A missão da Liga é destravar o potencial humano dentro de instituições brasileiras mais influentes para criar impacto positivo na sociedade, segundo seu portfólio. E será essa organização a responsável por criar a Cartilha de Empreendedores Públicos, a qual foi traduzida pela WeGov para guiar as rodas, e adaptada da empresa privada para o setor público. Com o auxílio da Fundação BMW foi possível disponibilizar a Cartilha diretamente no material entregue aos HubGovers 2018.
A cartilha está dividida em missões, e o objetivo dos facilitadores Carolina Rosseto (SC), Guilherme Rosa (SP), Isadora Caldas (GO) e Jéssica Macedo (DF), foi conduzir as conversas de maneira a cumprir as missões, mas sempre buscando aprofundar seus objetivos para trazer à tona a verdadeira realidade enfrentada pelo setor público brasileiro.
Alegrias, choros, medos, esperanças foram os sentimentos que envolveram as Rodas de Empreendedores e possibilitaram surgir no servidor um ponto de apoio tanto pelos colegas das outras Instituições, quanto pela própria WeGov.
A WeGov é a única empresa que realiza a Roda de Empreendedores para o serviço público no mundo, na esperança de que o significado de ‘Empreendedor’ se desligue apenas da ideia de setor privado, e ganhe um ressignificado ao ser aplicada na mudança do setor público brasileiro, para melhor!

Boas ideias não se vendem, nem se executam sozinhas. A WeGov acredita na colaboração e no espaço de fala dedicados ao servidor público, um empreendedor capaz de gerar a mudança de dentro para fora!

Confira os registros das Rodas de Empreendedores nos quatro Estados no nosso Flickr!


Acompanhe

Estamos fazendo a cobertura simultânea do HubGov 2018 nos quatro Estados. Não deixe de acompanhar nossas redes sociais para saber tudo que está acontecendo no Programa!

Laura Orlandi
Posted on

Aconteceu nos dias 14 e 15 de Junho de 2018.

Nos dias 14 e 15 de Junho, a FIAP foi palco da terceira e última oficina do Programa HubGov 2018. O tema escolhido foi a Comunicação no Setor Público, levando em conta a importância que a comunicação ocupa no cotidiano daqueles que empreendem novas ideias e precisam engajar outros públicos para enfrentar seus desafios. Confira abaixo como foram os dois dias em São Paulo!
A Oficina contou com a participação de HubGovers dos quatro estados participantes, sendo a maioria formada por pessoas que não são especificamente encarregadas da comunicação de suas Instituições, formando assim um perfil heterogêneo em suas experiências relacionadas aos conceitos, funções e ferramentas da comunicação.
Os facilitadores foram os WeGovers Guilherme Rosa, de São Paulo, e Jéssica Macedo, de Brasília. A dupla desenvolveu os momentos da Oficina mesclando conceitos e exercícios práticos, de modo que os participantes pudessem relacionar os tópicos ao desafio da Instituição no HubGov, transpondo as técnicas aprendidas à muitas outras situações de trabalho diárias em que a comunicação terá papel essencial.
Entre os temas abordados estavam a História das Assessorias de Comunicação, Comunicação Interna, Comunicação Externa, Branding no Setor Público, Media Training, Pitching, Comunicação Não-violenta, além dos estudos de caso. Foram apresentados casos relacionados a mídias sociais, como o caso do Senado e do Exército Brasileiro, bem como casos de branding do Centro Vivo São José dos Campos e do IPPLAN. Entre os exercícios, mapearam o fluxo de comunicação de sua instituição/órgão, usando a abordagem do “Golden Circle” respondendo “Qual o propósito do meu desafio? Por que/como/o que?”, escreveram um release para a imprensa para divulgar a sua proposta, elaboraram uma “matriz de stakeholders” para planejamento estratégico da comunicação e planejaram e gravaram o pitch.
A Oficina teve a participação especial do HubGover Hélio Martins, da equipe da Justiça Federal de São Paulo, que é formado na área de comunicação e cineasta nas horas vagas, que apresentou o que é Media Training e Pitching, dando dicas valiosas aos participantes, que na sequência puderam colocar em prática gravando o pitch de seu desafio.
Ao fim, a integração entre as pessoas de diferentes Instituições é sempre um dos principais benefícios proporcionados pelo HubGov, e dessa vez não foi diferente, manifestando os variados talentos presentes e integrando as Instituições sob o mesmo desafio: o de transformar o setor público.

Laura Orlandi
Posted on

Aconteceu no dia 6 de junho de 2018

No dia 6 de junho, a Universidade Corporativa dos Correios do Distrito Federal foi palco de um dos eventos mais esperados do Programa HubGov 2018: o Tags da Inovação! Reunindo HubGovers dos quatro Estados participantes, uma comunidade interessada no mundo da inovação e palestrantes de alto nível, o evento foi um sucesso de conteúdos!
A abertura ficou a cargo do nosso diretor André Tamura, que apresentou a WeGov e o Programa HubGov aos presentes. Durante a manhã, palestraram Osório Dias, dos Correios, falando sobre Gestão de Política Pública na Era da Economia Compartilhada, abordando as tags #Colaboração, #SmartCities e #EconomiaCompartilhada. Para Osório, uma das saídas para a falta de familiaridade do governo com modelos de Colaboração centrados no conceito de Economia Compartilhada são as Smart Cities. Em seguida, Moacir Marafon, diretor executivo da Softplan, abordou as tags #transformaçãodigital, #saúdetech, #educaçãotech e #segurançatech para enriquecer ainda mais o assunto.
A manhã foi encerrada com a palestra de Fábio Rua, da IBM Brasil, que abordou as tags #bigdata, #deeplearning, #dadosabertos, #realidadeaumentada e #Inteligência Artificial, discutindo alguns dos principais avanços tecnológicos que já permeiam a sociedade e que levantam relevantes discussões entre os ambientes público e privado.
Quem começou a parte da tarde foi o entusiasta Wagner Sanchez, da FIAP, que falou aos participantes sobre Biohacking: Uma inevitável disrupção, que quando fundido com outras tecnologias exponenciais como #biohacking, #robotica, #maker e #cognificação, proporciona oportunidades de novas soluções para as empresas. Representando a WeGov, André Tamura conversou com o pessoal sobre as tags #democraciadigital, #plataforma, #inovaçãosocial, #startups, #storytelling e #governodofuturo, em uma narrativa que amarrou também os outros conceitos apresentados no evento.
Em seguida, Ronan Damasco, diretor da Microsoft Brasil, ao abordar as tags #computacaocognitiva e #IA, falou sobre o impacto da inovação e da tecnologia no Setor Público. A tarde ainda contou com a presença do nosso parceiro Coronel Paulo Sousa, falando sobre a tag #bots, e com um painel sobre #ecossistemadeinovação e #labsgov, ministrado por Marília Assis, do LAB.ges, e Jéssica Maia, HubGover 2017 e integrante do HubSSP.
As palestras ainda contaram com o teste de tecnologias nos participantes, que compartilharam conhecimentos, risadas, trocas de ideias e perspectivas para o futuro da inovação. O dia terminou com todos os presentes dando seus feedbacks sobre o evento, de muita satisfação e felicidade por terem tido a oportunidade de participar desse evento incrível da WeGov!

“Não conhecia a WeGov, pesquisei e depois do que vi aqui hoje posso dizer que estão no caminho nobre e certo, contem com a IBM daqui pra frente. Parabéns!”
Fábio Rua

Giordanni
Posted on

O desafio do Ministerio do Meio Ambiente

“Prezados colegas HubGovers,

Nosso desafio envolve a elaboração de uma política interna de inovação para o Ministério do Meio Ambiente.
O programa HUBGOV 2018 tem sido uma arena de discussão de muitos desafios, onde foi possível colher contribuições diversas, a partir de diferentes visões e experiências.
Durante nossos debates internos no MMA, surgiu a ideia de submetermos nosso ‘protótipo normativo’ a servidores com diferentes conhecimentos e competências, cujas instituições públicas têm investido em prol da inovação no setor público: vocês!
Com a ajuda da WeGov, enviamos a vocês nossa versão “1.0” da minuta de texto normativo, a qual pretendemos apresentar como proposta à alta gestão do Órgão em um futuro o mais próximo possível.
Então, caso tenham alguma contribuição, ideias, críticas, propostas, cenários, etc a nos compartilhar, por favor nos envie um e-mail. Seria muito oportuno se isso ocorresse até o nosso próximo evento Hubgov, o “tags da inovação” (06/06/2018).
Certos de que a colaboração é o ponto alto deste programa, aguardamos sua contribuição!
Abraços,
Equipe HUBGOV/MMA

Clique aqui para acessar o documento

Colabore deixando seus comentários abaixo

Laura Orlandi
Posted on

Pela mentora do Programa HubGov 2018 Cristina Fogaça

Uma das fontes de conhecimentos que os HubGovers têm acesso durante o Programa HubGov é a Mentoria. Por ela, os participantes são auxiliados por figuras ícones na área de inovação, especializados em diversas áreas ramificadas deste tema, que encurtam os caminhos dos participantes do desafio à sua solução.
Uma destas figuras é Cristina Fogaça, que atua no Distrito Federal como mentora do time do Ministério do Meio Ambiente. Convidamos a Cristina para uma entrevista a respeito de um dos temas que ela tem maior afinidade, a transformação digital, para que mais pessoas possam ter acesso ao conhecimento que nossa querida mentora tem a compartilhar. Vamos conferir?

O que é transformação digital?

A transformação digital significa uma profunda mudança, que se posiciona muito além de mera digitalização de documentos ou do simples uso da tecnologia para automação de processos. Sendo assim engloba aspectos de transformação cultural na empresa com uso da tecnologia para melhorar a prestação de serviços, ser mais eficiente, entregar mais valor ao seu público alvo e ser mais ágil nesse universo de constantes mudanças em que vivemos.
Quando falamos em transformação digital no setor público, o impacto é ainda maior, possibilitando o órgão a oportunidade de oferecer um serviço de qualidade melhorando a experiência do cidadão para com o governo.

Qual a ligação da transformação digital com as redes de comunicação?

Vivemos num mundo hiperconectado! Se antes o foco das empresas era apenas na qualidade do produto, hoje as atenções se voltam para o relacionamento com o cliente, em busca do que é sucesso para ele. As empresas podem e devem aproveitar ao máximo as diversas formas de comunicação do mundo digital para estabelecer vínculos reais com seus clientes, sempre se baseando na transparência e confiança.

Quais os reais impactos que este tema está causando na sociedade?

Os impactos são bem grandes e visíveis na minha maneira de ver, pois a mudança nos hábitos de consumo está viabilizando modelos de negócio mais colaborativos e propiciando a criação de plataformas de compartilhamento de produtos e serviços tais como o uber e o airbnb. Estes são os principais exemplo desses impactos na sociedade. Pesquisas demonstram que em 1 minuto de análise de dados da internet podemos perceber cerca de 69 mil horas de conteúdo consumidas no netflix, 1,3 viagens no uber, 20 milhões de mensagens no whatsapp, 38 mil postagens no instagram … E os números não param de crescer.

Por que a ideia de este assunto ser só para envolvidos com tecnologia é um mito?

A tecnologia é um meio de resolver problemas e apoiar uma transformação digital, mas ela por si só não é a única solução. Por trás de uma verdadeira transformação estão as pessoas e os processos, e por isso uma transformação cultural é chave para o sucesso. “Pensar fora da caixa” já não é suficiente, é necessário pensar como se não existisse caixa. São as pessoas com mindset de crescimento que conseguem realizar uma verdadeira transformação, que identificarão o problema e encontrarão a melhor solução para resolvê-lo, que engajarão seus times para um movimento gradativo e constante de evolução.

Quais os desafios que este tema enfrenta hoje?

Um dos maiores desafios das organizações é o desenvolvimento de competências para a transformação digital e também de lideranças que impulsionem este movimento. Os verdadeiros líderes digitais são aquelas engajados na estratégia organizacional, que são capazes de motivar e envolver seus times para um único propósito, com visão de negócio de futuro e atento às oportunidades do mercado.

O que o futuro tem a ver com a transformação digital?

O futuro é agora, a transformação digital já está acontecendo. Se a estratégia da sua empresa não está apoiada na transformação digital, os riscos de ficar para trás são enormes. Adapta-se, corra, se transforme e realize seu novo futuro!


Sobre a mentora

Cristina Fogaça é gerente de desenvolvimento na Softplan e apaixonada pela Transformação digital que está movimentando o mundo e gerando novos modelos de negócios. Atua como mentora interna nos programas de inovação e intraempreendedorismo na Softplan e gerencia equipes de operação com foco em soluções de processos administrativos na gestão pública, apoiando a transformação digital dos governos, sendo o último case de sucesso a implantação do Projeto “Papel Zero” na Secretaria do Meio Ambiente do Estado de SP. Tem mais de 20 anos de experiência na área de tecnologia da informação. Possui Mestrado em Engenharia de Produção pela UFSC, é graduada em Ciência da Computação pela UNISUL e possui certificação PMP desde 2006.

Laura Orlandi
Posted on

O terceiro e último módulo do Programa HubGov 2018, a etapa da Prototipação, foi a oportunidade perfeita para que os participantes dessem tudo de si nessa etapa final de programa. Com engajamento, os hubgovers se encontraram nos dias 10 e 11 de Maio em Goiás e nos dias 7 e 8 de Maio nos outros […]

O terceiro e último módulo do Programa HubGov 2018, a etapa da Prototipação, foi a oportunidade perfeita para que os participantes dessem tudo de si nessa etapa final de programa. Com engajamento, os hubgovers se encontraram nos dias 10 e 11 de Maio em Goiás e nos dias 7 e 8 de Maio nos outros três Estados, para juntos prototiparem as soluções para os desafios estabelecidos lá no comecinho do Programa. Vamos ver como foi!

Santa Catarina

Em Santa Catarina, os participantes tiveram sua jornada conduzida pelo WeGover Lincon Shigaki, auxiliado pela diretora Gabriela Tamura. Juntos, voltaram os olhares dos HubGovers para a importância desta etapa final. No primeiro dia, Lincon e Gabriela começaram com o tópico ‘Onde estamos e para onde vamos’ , fazendo um feedback da jornada trilhada até agora e reforçando a necessidade do engajamento neste etapa final e nas demais atividades que teremos ainda até julho no Programa. Esse dia se voltou mesmo a dar forma às ideias, uma vez que na parte da tarde os HubGovers tiveram acesso à vários materiais divertidos para colocar a mão na massa e prototipar essas ideias!
O segundo dia foi palco das apresentações das propostas de solução já prototipadas para colegas e mentores. Depois disso, ocorreu o momento da implementação dos protótipos, pela respostas das perguntas ‘o que?, Por quê?, Quando?, Quem?, Onde?’, modelando toda a jornada até agora em resultados palpáveis!

Distrito Federal

Em Brasília, a atividade foi conduzida pelos WeGovers André Tamura e Jéssica Macedo. O processo criativo começou com a projeção na massinha do que é o desafio de cada instituição. Foi divertido! E ao mesmo tempo desafiador. Esse início foi positivo, porque o que viria pela frente envolveria ainda mais a criatividade. Por ser o módulo de prototipação, os times puderam colocar a mão na massa de forma mais literal. Foram construídas maquetes de espaços colaborativos, tabletes, celulares, mapas, sistemas: tudo com muita cola, tesoura, papel, isopor e tinta. Uma forma diferente de se aproximar do que virá a ser essas propostas tão inovadoras.
O resultado não poderia ser melhor. Além da alegria, porque trabalhar com estes materiais ajudam a desenvolver o nosso lado criativo e traz felicidade, teve também aumento da certeza de estar indo pelo caminho certo.

Goiás

O terceiro módulo do Programa foi conduzido, em Goiás, pelo diretor André Tamura e pela WeGover Isadora Caldas. Juntos, acolheram os HubGovers para a última etapa, com muita energia e entrosamento. De longe, foi o módulo que começou com mais empolgação! Os servidores estavam loucos pra por “a mão na massa”, mexer com os materiais, apresentar o que já vinham desenvolvendo, conhecer a solução dos colegas e melhorar as suas. Orientados por André, os grupos montaram seus protótipos e apresentaram aos colegas e mentores. Foi um momento de muita troca de conhecimento e de ver toda aquela jornada de trabalho sendo colocada em prática por todas as Instituições.
No final, aconteceu um momento onde os HubGovers contaram como tem sido a experiência do programa pra eles, rolaram risadas, choros, empatia e apoio mútuo, mostraram-se felizes em saber que não andam só nas loucuras que representam as palavras ‘mudar, inovar e empreender’ no setor público.

São Paulo

Em São Paulo, quem conduziu a atividade foram os WeGovers Mônica Renneberg e Guilherme Rosa no laboratório de inovação da FIAP. No primeiro dia da Oficina, utilizando algumas ferramentas conceituais que ajudaram a planejar o protótipo, os HubGovers puderem colocar a mão na massa e produzir com os materiais disponíveis os protótipos das suas propostas. No segundo dia as equipes receberam a contribuição dos mentores do programa, que puderam fazer questionamentos e sugestões sobre os protótipos, e tiveram também a participação de quatro estudantes da graduação e pós-graduação da FIAP que, da mesma forma, puderam trazer novas perspectivas às propostas apresentadas nos protótipos.

“Mais uma vez o HubGov proporcionou uma experiência de se ‘aprender-fazendo’, mas talvez nunca a prática de tangibilizar uma ideia tenha sido tão lúdica e divertida como nessa terceira oficina”, comenta o WeGover Guilherme Rosa.

Foto do módulo em Goiás

Para ver mais fotos, clique aqui!
É gente, o último módulo foi verdadeiramente palco de muita emoção. É muito gratificantes para nós, WeGovers, ver que toda a jornada de trabalho trilhada até agora por todos nós tem dado resultados tão incríveis. O módulo III acabou, mas até julho ainda vem muito mais por aí!


Acompanhe

Estamos fazendo a cobertura simultânea do HubGov 2018 nos quatro Estados. Não deixe de acompanhar nossas redes sociais para saber tudo que está acontecendo no Programa!

Laura Orlandi
Posted on

Aconteceu no dia 13 de Abril de 2018

No dia 13 de Abril, aconteceu no Teatro da FIAP, em São Paulo, o II Encontro de Líderes para o Governo do Futuro, em mais uma das atividades do HubGov 2018. A atividade foi conduzida pela WeGover e Diretora Gabriela Tamura, auxiliada pelo mestre sem-cerimônias Rafael Poço.
Após contar com a participação do Senador Cristóvão Buarque no I Encontro, em Brasília, o convidado a compartilhar sua experiência e expor sua visão de liderança para o governo do futuro foi Eduardo Jorge, atualmente exercendo função de servidor público no Comitê de Mudanças Climáticas na Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo. Somada a sua experiência de servidor  público, Eduardo Jorge tem uma longa carreira política: Deputado Estadual, Deputado Federal, Secretário de Saúde e Secretário de Meio Ambiente, além de candidato a Presidência da República pelo Partido Verde.
O Encontro iniciou com as boas-vindas de Wagner Sanchez, diretor acadêmico da FIAP, anfitrião e apoiadora do programa HubGov. Em seguida, Eduardo Jorge compartilhou suas experiências e visão de futuro com as equipes e lideranças presentes e respondeu perguntas relacionadas à inovação e Governo do Futuro.
“O Governo do Futuro exige um trabalho intersetorial de todas as políticas públicas. Um Governo que que tenha capacidade de agir o mais descentralizadamente possível, aberto à participação dos cidadãos de uma forma mais ampla possível, para fazer uma racionalização cada vez maior de seus recursos. Não precisa ser um Governo grande, pesado, mas eficiente, democrático, aberto à participação e descentralizado”, disse Eduardo.
Na sequência, as Instituições participantes do HubGov 2018 apresentaram brevemente o desafio que cada uma escolheu para desenvolver soluções ao longo do programa, com o intuito de colher sugestões e conselhos das outras equipes. O próprio palestrante assistiu à todas as apresentações e participou com algumas sugestões.
De modo geral, o evento trouxe ricas reflexões sobre o Governo do Futuro e contribuiu para aproximar as Instituições participantes e seus líderes, que atenderam generosamente ao convite e entenderam o que talvez seja uma das maiores necessidades deste futuro: a colaboração.


Quer saber mais sobre o Programa?

Estamos fazendo a cobertura simultânea do HubGov 2018 nos quatro Estados. Não deixe de acompanhar nossas redes sociais para saber tudo que está acontecendo no HubGov!

Laura Orlandi
Posted on

Aconteceu nos dias 16 e 17 de Abril de 2018

Chegou a vez do Distrito Federal receber uma das oficinas incríveis que compõem a programação do Programa HubGov 2018. A Oficina de Design de Processos aconteceu nos dias 16 e 17 de Abril, na Universidade Corporativa dos Correios, em Brasília. Teve a honra de ser ministrada pela nossa diretora de negócios Gabriela Tamura, que conduziu a atividade junto com nosso parceiro Rafael Lessa, da Softplan.  35 participantes de 4 Estados puderam ver na prática como mapear e melhorar os processos dentro de suas Instituições Públicas!
No primeiro dia, a abertura se voltou especialmente a explanar como seria desenvolvida a atividades, e quais os comprometimentos necessários tanto por parte da WeGov, quanto por parte dos participantes. Gabriela aplicou uma dinâmica para deixar o pessoal mais confortável uns com os outros e mais engajados com o propósito do encontro.
Em seguida, Lessa conduziu o mapeamento de processos, falando sobre o que são processos, de onde surgiram e para onde vão, enfocando a importância de ter essa base em mente para a construção de modelos de negócios. A ideia foi também de fazer com que os participantes analisassem como os processos ocorrem e qual sua maturidade dentro das Instituições das quais fazem parte.
Depois do almoço, os participantes tiveram que colocar a mão na massa. Guiados pelos facilitadores, foram apresentados aos ‘fluxos’ e depois disso tiveram a tarde para desenhá-los. O primeiro dia finalizou com a apresentação dos desenhos e escolha dos processos, e com a satisfação dos WeGovers em ver sua criatividade e seu engajamento na prática.
O segundo dia iniciou com a participação surpresa do HubGover Paulo Dias para falar como foi viver o programa na edição 2017. Um encontro casual na hora do almoço durante a oficina e ele já estava pronto para dar algumas dicas para os hubgovers da edição 2018. Clique neste link e assista ao vídeo da fala inspiradora do Paulo!
Lessa continuou as atividades apresentando aos participantes diversas ferramentas a serem utilizadas para facilitar e melhorar a construção de um processo. Para finalizar a Oficina de Design de Processos, aconteceu a análise e o redesenho dos processos, onde os facilitadores auxiliaram o pessoal a repensar ponta a ponta sobre o que o processo está realizando atualmente, e também a encurtar o tempo entre o pedido, a produção e a entrega do serviço ao eliminar fontes de perdas.
Os participantes aprenderam a como melhorar a eficiência de um processo, passo a passo, e saíram da oficina muito engajados em aplicar os aprendizados em suas próprias Instituições!


Quer saber mais sobre o Programa?

Estamos fazendo a cobertura simultânea do HubGov 2018 nos quatro Estados. Não deixe de acompanhar nossas redes sociais para saber tudo que está acontecendo no HubGov!

Laura Orlandi
Posted on

Ideação

O módulo I do Programa HubGov, etapa da Imersão, terminou com os participantes entusiasmados e cheios de ideias para o módulo que viria a seguir. Um mês depois, chegaram ao módulo II, a etapa da Ideação, com muita energia e vontade de trabalhar! A atividade aconteceu nos dias 5 e 6 de Abril em Goiás e nos dias 2 e 3 de Abril nos demais Estados. Vamos conferir como foi em cada um deles!

Santa Catarina

Em Santa Catarina, o WeGover e facilitador Lincon Shigaki abriu o módulo explorando a agenda do Programa, a fim de inteirar os hubgovers no andamento das atividades que passaram e nas que estavam por vir.

No primeiro dia, Lincon apresentou sugestões de melhoria na redação dos desafios, a fim de auxiliar os times a deixarem seus desafios mais redondos! Na hora da geração de ideias, os participantes ficaram responsáveis por criar perguntas iniciadas por “e se…” e explorar ao máximo a ideação.

No segundo dia, além de contarem com a presença dos nossos queridos mentores e mentoras, os times ainda foram contemplados com a presença de 15 universitários da UDESC, trazidos pela professora Vanessa Salm! Juntos, conseguiram além de gerar, também afunilar as ideias, para, ao final, apresentaram as possíveis soluções aos desafios. Foi show!

Distrito Federal

Em Brasília, o responsável pela facilitação foi o WeGover André Tamura, que conduziu um módulo II de muita ideação!

Bem mais leve que o primeiro, este módulo foi muito produtivo. A regra era clara: vamos conversar muito sobre solução e não sobre problema. E assim aconteceu. Cada instituição teve a oportunidade de debater e apresentar sua possíveis soluções. Muitos post-its rolaram para apresentar as ideias e para ajudar na tomada de decisão, os hubgovers criaram historinhas contando estas ideias. Teve humor, drama, finais felizes… Excelentes roteiros mostrando o que pode vir por aí.

O segundo dia foi ainda mais rico com a presença dos nossos mentores e mentoras, que auxiliaram os times a afunilar todas aquelas ideias que estavam soltas nos papeis. A atividade foi realmente muito produtiva!

Goiás

Goiás recebeu o módulo II dois dias depois dos demais Estados, para poder contar com a facilitação também do nosso querido André Tamura.

No primeiro dia, as paredes e mesas ficaram repletas de ideias em post-its coloridos, todos usaram o “chapéu verde” e criaram possibilidades criativas para resolverem os desafios das suas Instituições. Na parte da geração de ideias, puderam realmente trabalhar em cima de cada uma delas, a fim de ver quais seriam deixadas para trás e quais seguiriam com eles ao longo do Programa.

Claro que afunilar as ideias foi muito mais fácil com a presença dos responsáveis pela mentoria, que com carinho e dedicação, auxiliaram os times a formular propostas de soluções mais claras e mais palpáveis.
Com mais foco, autonomia e segurança foi como os hubgovers saíram do Módulo II!

São Paulo

São Paulo teve a atividade conduzida pela nossa WeGover Mônica Renneberg, que engajou os hubgovers do início ao fim do módulo.

Ao iniciar o Módulo 2, tudo o que foi produzido pela equipe até aqui contribuiu para o amadurecimento da formulação do desafio, e a criatividade foi aguçada para dar início ao processo de ideação por meio de um brainstorming, seguido de algumas técnicas utilizadas para se explorar ao máximo a variedade de ideias a partir das que já haviam sido anteriormente propostas.
No segundo dia, com a presença dos mentores dos times, houve intensa troca de ideias entre eles e as equipes, que passaram a apresentar e a contribuir com as propostas uns dos outros. De modo geral, a experiência do Módulo 2 permitiu que as equipes se sentissem mais seguras e confiantes a respeito do próprio desafio escolhido e pudessem exercitar novas habilidades criativas e colaborativas.
Agora, que venha o Módulo III para o desafio de prototipar e validar as propostas de solução dos desafios!


Acompanhe

Estamos fazendo a cobertura simultânea do HubGov 2018 nos quatro Estados. Não deixe de acompanhar nossas redes sociais para saber tudo que está acontecendo no Programa!

Laura Orlandi
Posted on

Aconteceu nos dias 27 e 28 de março de 2018

Que a programação do HubGov 2018 está incrível todo mundo já sabe. Mas o que não sabíamos era o quão incrível seria a realização da nossa primeira oficina do Programa, a Oficina Design Thinking! E como a palavra do momento é ‘simultâneo’, a atividade ocorreu ao mesmo tempo em dois Estados, Santa Catarina e Goiás, nos dias 27 e 28 de março. Vem conferir como foi!
Santa Catarina
Em Santa Catarina, foi facilitada pela nossa querida WeGover Mônica Renneberg, que, com muita criatividade e energia, envolveu os participantes de corpo e alma na oficina!
Para começar o dia, aconteceu uma ‘Dinâmica Quebra-Gelo’, a fim de explorar os participantes que estavam vindo de outros Estados. Para finalizarem as dinâmicas, separados em times interinstitucionais, foram preparadas e apresentadas performances criativas, e os participantes ficaram realmente conectados. Mônica ressaltou que o objetivo da oficina é fazer com que as pessoas pensem sobre o Design, visando desenvolver as competências necessárias para pensar como um verdadeiro designer. Nesta parte, foram exploradas as competências para inovação, para que, em seguida, os participantes estivessem com mentes abertas para as próximas etapas da oficina: ideação, prototipação e implementação.
A primeira oficina do Programa contou com muito trabalho, interação e engajamento dos participantes com o Design Thinking, com a WeGov e com os demais colegas, para assim construírem resultados a serem levados para seus futuros pessoais e profissionais!
“A Oficina foi bem esclarecedora, apresentou a teoria de Design Thinking e motivou a jornada no HubGov 2018. Conhecemos as etapas que precisaremos cumprir, mas o resultado final será uma grande surpresa para todos os envolvidos”. (HubGover Leonardo de Sales Marques)

 
Goiás
Com 32 hubgovers a Oficina de Design Thinking em Goiás começou com a sala na sua lotação quase máxima e ministrada pelo facilitador Lincon Shigaki. A turma foi mista, com vários participantes do HubGov de Goiás, de outros Estados e também de alguns mentores!
Depois das dinâmicas, houve uma introdução do que é afinal o Design Thinking, seguida de suas abordagens e etapas, com vídeos e exemplos de soluções aplicadas ao setor públicos aliadas à fala do facilitador.
Nos intervalos dos dias de oficina, se ouviam várias conversas do entendimento do conteúdo relacionados aos desafios das suas Instituições. Houve o momento ao fim do segundo dia, onde todos os grupos presentes falaram seus desafios no programa e os colegas puderam opinar sobre eles. Além de ideias de soluções, essa roda de conversa demonstrou uma rede de apoio entre as Instituições presentes, principalmente nas trocas de informações e dados que poderiam solucionar os desafios dos colegas!


Quer saber mais sobre o Programa?

Estamos fazendo a cobertura simultânea do HubGov 2018 nos quatro Estados. Não deixe de acompanhar nossas redes sociais para saber tudo que está acontecendo no HubGov!

WeGov
Posted on

Aconteceu no dia 16 de março de 2018

Na última sexta-feira (16), os hubgovers participaram do I Encontro de Líderes desta edição do programa. Realizado em Brasília, o evento contou com a contribuição do senador e professor Cristovam Buarque numa empolgante conversa sobre “Governo do Futuro“.
Para Cristovam Buarque, o Governo do Futuro deve ser visto a partir de dois enfoques: “para quê governar” e o outro em “como fazer“, neste aspecto ele aposta em uso de altas tecnologias pelo governo. Assista no vídeo:

Após o debate com o senador, os times participantes do programa se empenharam numa divertida dinâmica para apresentar seus desafios ou problemas aos seus líderes institucionais. A cada apresentação, os colegas dos outros times podiam sugerir soluções ou fazer perguntas.

#HubGov - Encontro de Líderes DF


Acompanhe

Estamos fazendo a cobertura simultânea do HubGov 2018 nos quatro estados. Não deixe de acompanhar nossas redes sociais para saber tudo que acontece dentro do programa!

Por WeGov

Somos um espaço de aprendizado para fazer acontecer a inovação no setor público.

Laura Orlandi
Posted on

Aconteceu na semana de 5 à 9 de março de 2018

Depois da inspiração deixada pela abertura do HubGov, no dia 1 deste mês, chegou a hora de começarem os trabalhos! O módulo I do Programa HubGov 2018 | Governo do Futuro, a etapa chamada Imersão, ocorreu em dois dias. No primeiro dia, buscou unir as equipes para colocar ‘os pingos nos is’, de maneira a alinhar pensamentos, expectativas e ideias ao redor do desafio que tentarão solucionar ao longo do Programa.
O segundo dia contou com o ‘The Problem’, dinâmica criativa criada pela WeGov à semelhança do ‘The Voice’, onde cada equipe pôde apresentar seu desafio à um mentor, figuras incríveis de diversas expertises que irão auxiliar as equipes à encurtar caminhos rumo à solução de seus desafios.
Abaixo você acompanha como foi essa etapa em cada um dos quatro Estados!

Santa Catarina

No lar da WeGov, o Módulo I começou a todo vapor com representantes de todas as equipes participantes do programa. Para iniciarmos essa etapa de imersão no desafio institucional, os facilitadores Lincon Shigaki e Gabriela Tamura sensibilizaram as equipes à inovação em governo através de conceitos-chave como o Design Thinking, Design Service e habilidades de colaboração e empatia.
Para auxiliar as equipes na delimitação e definição do desafio institucional, contamos com a presença especial de mentores que estarão com as equipes durante toda a jornada do programa. São eles Diocalisto Breis (Softplan), Rhuan Bittencourt (CREA-SC e Hubgover 2017), Tenente-Coronel Jorge Tasca (Polícia Militar de Santa Catarina e Hubgover 2017) e Vanessa Monteiro (Softplan). Essa etapa, que marcou o segundo dia de Imersão, foi crucial para guiar as equipes na direção a sua proposta de solução.

Distrito Federal

Com os times mais cientes da realidade que enfrentarão ao longo dos próximos meses, o módulo I começou animado na Universidade dos Correios nos dias 5 e  6 de março. No primeiro dia, os participantes se familiarizaram com o tema “inovação no setor público”. Alguns tiveram contato pela primeira vez com os conceitos de Service Design Doing e entenderam na prática a importância da empatia para as tarefas que realizarão até a conclusão do HubGov.
O “The Problem” gerou descontração, mas também os fez perceber a importância de se estabelecer de forma mais objetiva o desafio e possibilitou um engajamento dos times junto aos seus mentores Alvimar De Sousa Bispo (Correios); Ana Carolina De Freitas Alves (Correios); Claudia Cristina Rodrigues Santos (Correios); Cristina Fogaça (Softplan), Luiz Felipe Sousa (Calango Hacker/Anvisa); Moniamar Hoffmeister (Correios); e Coronel Paulo Sousa (Exército Brasileiro).

Goiás

O Módulo I do programa em Goiás começou com muita energia e disposição de todos no TCE de Goiás nos dias 8 e 9 de março. Para engajar os hubgovers nas atividades e para perceberem que não estão sozinhos como agentes de mudança, houve uma dinâmica de empatia, onde foram compartilhadas por todos a esperança e a vontade de mudar o serviço público do Brasil para melhor!
Durante dois dias de muito trabalho, os grupos puderam afunilar, discutir e definir quais eram os desafios dos seus órgãos. Mostraram-se bem otimistas e empoderados para os próximos módulos, acreditando no processo e na metodologia percorridos até agora. No dia seguinte, a escolha dos mentores deixou a todos empolgados! Daniela Metello (ENAP); Fabiana Ruas (TCU) e Rafael Lessa (Softplan) serão o time de mentores que tornará o processo mais produtivo ainda.

São Paulo

Nos dias 5 e 6 de março, no Innovation Lab da FIAP, mais de 30 servidores públicos das 7 instituições participantes do programa em São Paulo puderam iniciar a capacitação. As equipes tiveram um alinhamento de conceitos sobre Inovação no Setor Público, puderam conhecer em mais detalhes a metodologia proposta pelo programa e, principalmente, puderam elaborar o desafio/problema que a será enfrentado.
No segundo dia, houve o encontro dos 4 mentores com as equipes. Os mentores, Alexandre Pereira (Softplan-UNGP); Danilo Campos (Softplan-UNJ); Flávio Pripas (Cubo); e Vítor de Fazio (Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia – Prefeitura de São Paulo), ficaram muito empolgados com os desafios e se mostraram bastante comprometidos com o auxílio de suas equipes.


Acompanhe

Estamos fazendo a cobertura simultânea do HubGov 2018 nos quatro Estados. Não deixe de acompanhar nossas redes sociais para saber tudo que está acontecendo no Programa!